Sexta-feira, 30 de Novembro de 2007

Doutor Luís Inocêncio Ramos Pereira

     Quando pensamos nas pessoas que mais mostraram a sua dedicação e carinho por Vila Praia de Âncora, salta-nos logo à cabeça o Doutor Luís Inocêncio Ramos Pereira.

    Como era de prever nenhum dos alunos do grupo conheceu tão importante figura, contudo desde pequenos que ouviram as historias, que os mais velhos contavam, a respeito de tal pessoa, ou então, quando no parque brincavam, de certo repararam no busto em homenagem a Ramos Pereira.

     E perguntam-se, quem foi Ramos Pereira? Está na hora de contar a história do Homem, que mais lutou pela nossa vila.

      Doutor Luís Inocêncio Ramos Pereira, nasceu a 18 de Setembro 1870, no Porto. Filho de José Bento Ramos Pereira, natural de Riba de Âncora.

Formou-se em Medicina na Universidade do Porto em 1897.
     Era membro do Partido Republicano desde 1890, altura em que foi lançado o Ultimato por parte de Inglaterra. Foi ele quem formou o Partido Republicano em Caminha.
  Aquando da instauração da República, fez parte das primeiras constituintes, sendo eleito deputado pelo círculo de Viana do Castelo.
      Até 1926 foi eleito senador por essa cidade.
    Foi ele que mais se empenhou a elevar Gontinhães a vila, tendo tal acontecido em 1924 pela Lei de 1616.
     Por todo o seu trabalho, como medico, recebeu do governo a comenda da Ordem de Cristo.
   Morreu em 22 de Julho de 1938, em Lisboa. Contudo, pela grande admiração que teve por Vila Praia de Âncora, pediu para ser enterrado no seu cemitério, com o seguinte epitáfio:


“Ramos Pereira Entre Amigos”

 

     Nesta frase podemos ver toda a admiração, que este Homem nutria por tão singela Vila.

     Por ter sido tão importante, foi, em sua homenagem posto o seu nome na Avenida à beira mar, e no parque infantil o seu busto.

tags:
Publicado por apvpancora às 21:31

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 29 de Novembro de 2007

Entrevista ao Quim Barreiros

 

    No dia 14 de Novembro pelas 15.00h o grupo de trabalho dirigiu-se ao escritório do músico Joaquim Barreiros.

    Joaquim de Magalhães Fernandes Barreiros, mais conhecido por Quim Barreiros, nasceu a 19 de Junho de 1947 em Vila Praia de Âncora.

    Aos 8 anos começou a aprender a tocar acordeão na escola do Sr. Lomba, aos 9 anos já tocava bateria no conjunto do pai, “Conjunto Alegria”.     Foi neste conjunto bem como nos grupos folclóricos em que participou que aprendeu música popular e folclórica até aos 20 anos.

    Em 1968 foi cumprir o seu serviço militar para a Força Aérea Portuguesa, ingressando na famosa Banda da Força Aérea onde terminou a sua carreira militar em 1974.

    Foi nesse período que teve a oportunidade de actuar nas principais Casas de Fado e restaurantes típicos.

    Conheceu nesta altura o famoso guitarrista Jorge Fonte, com quem fez várias gravações. Lançou o seu primeiro disco em 1971.

Actuou em quase todos os países onde existem comunidades portuguesas, tais como o Canadá, USA, Venezuela, Brasil, Aruba, Curaçao, Bermudas, África do Sul, Namíbia, Austrália, Espanha, França, Suiça, Bélgica, Alemanha, Andorra, Inglaterra, e muitos mais.

    Não se pode deixar de mencionar que não há festa académica sem o Quim Barreiros!

    Ele próprio considera-se um músico profissional.

 

    Acha que o seu trabalho é reconhecido em Vila Praia de Âncora?

  Como vós sabeis Santos da Terra não fazem milagres. Mas sou reconhecido. Contudo gosto de fazer as minhas digressões pelo estrangeiro. Até porque Vila Praia de Âncora não é uma terra de muitas tradições. Temos a Sr. da Bonança em que a comissão de festas traz à terra alguns artistas e pouco mais. A câmara também tem organizado alguns eventos neste sentido, trazendo alguns cantores, o que eu acho bem.

 

    Comparado com os outros países acha que Portugal, e neste caso, Vila Praia de Âncora tem infra-estruturas suficientes para apoiar as actividades musicais?

    De facto não, temos aqui a grandiosa Academia de Música Fernandes Fão (AMFF). Desde já dou os parabéns às pessoas que têm feito força para que a Academia não esmoreça. Tem saído de lá grandes artistas, jovens com grande talento que tocam maravilhosamente bem, até eu tenho inveja.

 

    As entidades camarárias apoiaram-no quando começou a sua carreira de cantor?

    A mim ninguém me apoiou, nem comunicação social, nem ninguém. Fui indo devagarinho. Saí de Vila Praia de Âncora, fui para Lisboa em 1967 e tive ajuda dos mais velhos. Trabalhei, fui humilde e honesto. Eu sou o motorista do Quim, sou o empresário, enfim…Sou sozinho à muitos anos. Habitei-me assim e não tenho tempo para outras coisas.

 

    Acha que a junta e a câmara têm um bom plano cultural, ou seja, se apostam e tem actividades para divulgar a arte, no seu caso, a música?

    Sinceramente acho que não, a música tem muito que se lhe diga, e as nossas entidades camarárias pouco fazem para a divulgar. Também temos de ver que eles não podem fazer nada, pois falta-lhes o mais importante, o dinheiro. Sem dinheiro nada se faz, e neste caso isso é bem visível.

 

    Gostaríamos que colaborasse connosco. Tem alguma sugestão para dignificar Vila Praia de Âncora a nível cultural?

    Em primeiro lugar a AMFF deve ser apoiada, deveria ter instalações só para ela, e não, como agora acontece estar num espaço alugado ao Centro Social e Cultural de Vila Praia de Âncora.

    Precisamos de uma sala de espectáculos, onde possamos ouvir desde orquestras até a um artista popular como eu.

    E não é só Vila Praia de Âncora que tem carências ao nível cultural, Portugal não está apetrechado para receber com condições dignas certos artistas e espectáculos.


    O grupo agradece a enorme disponibilidade do Senhor Joaquim Barreiros, bem como do CD que ele nos ofereceu, “A Cabritinha”, e o autógrafo que dedicou a todo o grupo.
            
Publicado por apvpancora às 16:47

Link do post | Comentar | Ver comentários (2) | Adicionar aos favoritos
|

Cartão de Visita

          Além do marcador, para acompanhamento de leitura, anteriormente publicado concluímos, também, o tão esperado cartão de visita ao nosso blog, em que toda a informação sobre o projecto é depositado com humildade e empenho.

          O recorte do cartão fora explicado no post previamente publicado, e na continuação da estética que compõe a mensagem do cartão é de realçar o significado do dito "porquê" assim.

          A explicação:

  • No canto inferior esquerdo o nome da disciplina, "Área Projecto", fora utilizado como limite do cartão simbolizando as fronteiras da Vila (e o pouco espaço limitante que nos permite agir, ou seja, trabalho sem restrições);
  • O intervalo da propaganda ao blog é estrategicamente moldado como um feixe de luz ou alcance de visão que parte do Forte da Lagarteira (número crescente de expectativas em relação ao projecto);
  • O texto introduzido a mencionar o concurso está posicionado como a ondulação;
  • Por fim, o título "Vila Praia de Âncora" remete para o maravilhoso pôr-do-sol condecorado no horizonte (o objectivo final do trabalho).

            

Publicado por apvpancora às 01:32

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 27 de Novembro de 2007

O caminho que nós percorremos….

    Desde aquele dia em que entramos na sala D7 da Ancorensis Cooperativa de Ensino, até esta data, em que de novo entramos  nesse mesmo espaço, podemos dizer que sempre esteve presente o objectivo de fazer mais e melhor. O caminho nem sempre foi fácil, por vezes deparamo-nos com obstaculos que pareciam intransponíveis, mas contudo com empenho e dedicação lá os conseguimos ultrapassar. Aqui está uma retrospectiva de todo o nosso trabalho para este projecto:

 

  • Inscrição no concurso “Cidades Criativas”, com o nome apvpancora.
  • Elaboração do blogue (www.apvpancora.blogs.sapo.pt), que contem 45 posts, e 7875 visitas.
  • Planificação do projecto, conforme o esquema já apresentado.
  • Levantamento de informação sobre Vila Praia de Âncora.
  • Criação do mapa no Google Earth.
  • Elaboração de um filme sobre Vila Praia de Âncora.
  • Elaboração de entrevistas nomeadamente, ao Doutor Manuel Marques, presidente da Junta, ao Carlos Vaz, ao presidente do etnográfico, ao Norberto Carrelo, ao Ibraim Verde, e por fim ao Quim Barreiros.
  • Elaboração de inquéritos.
  • Distribuição dos mesmos.
  • Levantamento de informação acerca da gastronomia de Vila Praia de Âncora.
  • Visita ao Feirão de tradições.
  • Elaboração de um cartão de visita, e de um marcador de livros para promoção do nosso projecto.
  • Envio de notícias aos jornais locais.
tags:
Publicado por apvpancora às 21:13

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 26 de Novembro de 2007

Entrevista a Norberto Carrelo, artesão

 
           No dia 12 de Novembro, dirigimo-nos a casa do Senhor Norberto Carrelo, artesão reconhecido pelo seu talento em Vila Praia de Âncora, afim de o entrevistar tal como estava combinado.
          Norberto Carrelo nasceu a 7 de Fevereiro de 1935 em Vila Praia de Âncora. Nem sempre viveu cá, passou 35 anos da sua vida em Lisboa. Entre os 12 e os 15 anos cumpriu serviço militar na Índia. Regressou a casa aos 24 anos. As dificuldades da vida sempre o acompanharam. Devido a uma cirurgia ao estômago teve de abandonar a construção civil, o que o levou a embarcar na marinha mercante. Por lá esteve 16 anos com mulher e filhos. Depois desta experiência foi 14 anos para a pesca do bacalhau. A sua actual casa foi construída aos poucos por ele durante 9 anos. Reside em Vila Praia de Âncora à 21 anos.
          Desde há muito tempo que sentiu gosto pelo artesanato, já o seu pai era artesão. Este, só com um braço fazia Cristos. Constrói barcos desde miúdo, estatuetas e imagens em madeira.
        Não teve qualquer espécie de apoios “Se eu não me apoiasse a mim caía para o lado”. Para ele Vila Praia de Âncora não tem espaços culturais suficientes. Contudo há determinados lugares que estão ao abandono e poderiam ser ocupados como espaços culturais. Como diz “Vila Praia de Âncora precisa de uma escola de artesanato, para fomentar nos jovens o gosto pela arte”, pois “tudo se aprende a fazer e tudo se faz”.
       É participante activo de exposições, inclusive em Setembro passado participou numa grande feira de artesanato em Famalicão e também na “Arte na rua” decorrida na vila. Costuma, similarmente, ir para Espanha e iria lá nos próximos dias, todavia “um sujeito do Porto que levou quase 3000€ de barcos”, mas refere que só participa nas exposições se houver apoios.
          Em suma, só uma parte da população é que sabe apreciar a arte, e é preciso fomentar o gosto por ela.
Agradecemos a atenção dispensada e desejamos a continuação de um excelente trabalho!
Publicado por apvpancora às 23:16

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sábado, 24 de Novembro de 2007

Resumo Semanal

Resumo das Ideias chave do Trabalho Semanal de 18 a 24 de Novembro

     Nesta semana estivemos a redigir as entrevistas efectuadas na semana passada, nomeadamente, ao Norberto Carrelo e ao Quim Barreiros. Estas entrevistas serão ainda nesta semana postadas aqui neste blog.
     Como a apresentação do projecto à turma irá decorrer no dia 3 de Dezembro, aproveitamos esta semana para delinear a nossa apresentação, como também, estivemos a ordenar o nosso portefolio para proceder à sua exposição no dia anteriormente mencionado.
    Organizamos os posts que irão ser publicados na semana que vem.
tags:
Publicado por apvpancora às 20:05

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 23 de Novembro de 2007

Distribuição dos inquéritos

Ao longo de todo este tempo a nível de inquéritos e distribuição dos mesmos pela população ancorense, obtemos já uma boa porção positiva que colaborou de boa vontade com o nosso trabalho. Comprovativos desta cooperação são as fotografias que se seguem, em que se pode visualizar os largos minutos oferecidos para esta migalhinha do enorme projecto em questão.
 
 

  

Publicado por apvpancora às 22:51

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 20 de Novembro de 2007

A Boa Mesa de Vila Praia de Âncora

 
Como sabemos que há pessoas que tem gosto por ler receitas e experimentar cozinhá-las, aqui deixamos uma típica de Vila Praia de Âncora, para testarem os dotes culinários que há muito estão adormecidos. Iremos tentar publicar com regularidade outras. Bom trabalho e deliciem-se!
Arroz de Tamboril
 
Receita cedida por D.ª Maria Clara Cunha – Restaurante “O Coral” – V.P. ÂNCORA
 
1kg de tamboril fresco
½ kg de arroz
Folha de louro
1 pimento grande vermelho
4 dentes de alho
Polpa de tomate q.b.
Sal q.b. e pimenta branca
1 cebola grande
1 copo de vinho branco maduro
 
Modo de preparação:
Faz-se um refogado com a cebola picadinha, azeite e 1 colher de banha. Depois de feito o refogado (deixar somente murchar a cebola), junta-se o pimento picado, o louro e o alho picado e deixa-se refogar novamente.
Depois de o refogado estar apurado, junta-se 1 copo de vinho branco maduro e polpa de tomate suficiente para dar cor. Deixa-se então ferver cerca de 10 minutos.
Acrescenta-se água e levanta fervura. Junta-se, então, o arroz e o tamboril cortado aos pedaços. Tempera-se com sal e pimenta branca. Retira-se do lume quando o arroz se apresentar “malandro”.
Serve-se em caçarola de barro vidrado e tapada.
 
Bom apetite!!!
sintomo-nos: com água na boca! mnham!
Publicado por apvpancora às 19:42

Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 19 de Novembro de 2007

Gastronomia de Vila Praia de Âncora

 
         Em Vila Praia de Âncora, além de uma praia fabulosa e de alguns monumentos, possui também uma rica gastronomia. Esta, no verão é muito apreciada pelos turistas que por cá passam. Muitos destes como nunca tinham provado, experimentam e ficam deliciados com os vastos “pratos”. São estes os seguintes:
 
  • Canja de galinha velha;
  • Sardinha de escabeche;
  • Caldeirada à Tio Feito;
  • Perú estufado e recheado à «Meira»;
  • Bolo de pão de milho com chouriça;
  • Bolo de milho com chouriça;
  • Bolo de milho com sardinha;
  • Farinha de pau com bacalhau;
  • Bolo de chila à moda da «venda velha»;
  • Sável de escabeche;
  • Arroz de tamboril;
  • Parrilhada de peixe e/ou marisco;
  • Robalo grelhado;
  • Bacalhau à São Lourenço da Montaria.
 
 
Estes pratos são confeccionados pela maior parte dos restaurantes de Vila Praia de Âncora, pois são bastante restáveis. Os restaurantes que preparam os “pratos” aqui mencionados são por exemplo o Restaurante Meira, o Restaurante Beira Mar, o Portobello e o Âncora Mar.
 
Depois de um pequeno inquérito aos restaurantes referidos anteriormente obtemos algumas conclusões, sendo elas:
  • As ementas mais requisitadas pelos clientes são o Bacalhau à São Lourenço, a Caldeirada à Tio Feito, a Parrilhada de peixe, o Arroz de Tamboril e o Sável de Escabeche.
  • As menos pedidas são o Bolo de milho com sardinha, o Bolo de pão de milho e o Bolo de de chila.
  • Os preços variam de restaurante para restaurante, mas rondam os 15€ e os 18€.
Todas as pessoas que nunca tinham provado deliciam-se com estas refeições e tornam-se clientes habituais.
 
No entanto, se quiser preparar alguns deste pratos e não saiba como os fazer continue a visitar o nosso blog, pois muito em breve iremos revelar algumas destas receitas.
Esperamos assim, que quem visitar a nossa terra se delicie com os maravilhosos dotes culinários por cá confeccionados e com certeza de que não se arrependerá.
Publicado por apvpancora às 19:30

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sábado, 17 de Novembro de 2007

Resumo Semanal

Resumo das Ideias chave do Trabalho Semanal de 11 a 17 de Novembro

 

         Esta semana foi muito produtiva. Entrevistamos o Norberto Carrelo (artesão) e o Joaquim Barreiros (músico),ambos naturais de Vila Praia de Âncora, cujas entrevistas vamos publicar em breve. Conseguimos também contactar com algumas entidades que queremos entrevistar. Continuamos a distribuir os inquéritos mas ainda temos um longo caminho a percorrer, pois são bastantes. Achamos que estamos a ir num bom percurso, mas ainda temos muitos objectivos pela frente. Vamos continuar a trabalhar!

tags:
Publicado por apvpancora às 20:52

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Sexta-feira, 16 de Novembro de 2007

Reunião com o Presidente do Etnográfico, Senhor José Meira

         

          No passado dia 10 de Novembro, dois elementos do grupo foram ter uma conversa animada com o Senhor Presidente do Etnográfico de Vila Praia de Âncora.

           O Etnográfico foi fundado em 21 de Março de 1976, por José Meira. Aquando uma disputa dentro do Orfeão de Vila Praia de Âncora, o grupo de dança separou-se e fundou esta nova colectividade. Neste momento o Orfeão e o Etnográfico têm uma relação bastante saudável.

           Tem como objectivos principais, a divulgação da etnografia do Vale do Âncora, ou seja, as danças, os trajes, os costumes, e os cantares. È uma organização sem fins lucrativos, que tem desde 1989 o título de  organização de utilidade pública, quando Aníbal Cavaco Silva estava no governo. Este título garante um grande prestígio, pois são poucos os grupos etnográficos que o têm.

         Nos seus espectáculos fazem apresentações de danças, cantares e trajes, participam em casamentos, e mantêm a tradição de cantar as Janeiras.

    Sustentam-se a nível financeiro através da de espectáculos renumerados, do subsídio camarário, e com o dinheiro que arrecadam das Janeiras.

        apresentaram espectáculos em todos os distritos de Portugal, como também no estrangeiro, é o caso da Espanha, França, Bélgica, Holanda, Alemanha, Itália, Suiça, Áustria, Hungria, Jugoslávia e Andorra. Até a data contabilizam-se mais de 2000 actuações.

        De um modo geral na época da Páscoa realizam uma digressão para um qualquer país da Europa.

Participaram no 1º Festival Folclórico da Europa Comunitária, em 1989. é de mencionar que esta foi a única edição deste espectáculo, e o seu encerramento ocorreu eu Vila Praia de Âncora, e foi transmitido para todo o país pela RTP.

        Ensaiam de Novembro a Maio. Durante estas semanas reúnem-se à terça, os mais novos, e à sexta decorre o ensaio geral.

        Este grupo é dirigido por uma direcção que é eleita no fim de Outubro, ou início de Novembro de cada ano. Para presidente podem concorrer todos os sócios. Uma característica engraçada deste grupo é que as pessoas que entram, só passam a sócios um ano depois da entrada no grupo, e se a Assembleia Geral aprovar a candidatura.

      Não tem sede própria, alugando um espaço ao Centro Cívico de Vila Praia de Âncora. Têm direito a uma sala para as reuniões da direcção, uma sala de convívio e uma sala de ensaios.

 

         O que o motiva a colaborar nesta associação?

         Eu já estou nesta associação desde os 4 anos, posso dizer, que fui um dos fundadores. Por isso, e ao fim de 30 anos, tenho um imenso gosto de participar neste maravilhoso grupo. E quando olho para trás faço um balanço muito positivo, com muitas amizades e momentos bem passados.

         Acha que a etnografia tem uma boa impressão na sociedade?

        De um modo geral sim, contudo é um pouco vista como os “parolinhos”, é como se fosse um parente pobre da cultura. As pessoas, como é natural, não dão muito valor ao que é seu.

        Qual é a zona mais rica a nível de etnografia?

        Sem dúvida que é a nossa zona, o Minho. As outras zonas são bastante pobres nesta área, claro que tem sempre algumas tradições, mas não estão tão conservadas como as nossas.

        Vila Praia de Âncora tem espaços culturais suficientes?

        Não. Sem dúvida, que temos uma grande falha a nível de edifícios de apoio à cultura. Falta uma sala de espectáculos, um teatro e um cinema. Sempre que queremos fazer um espectáculo na Vila temos de o realizar ao ar livre. Sem ser que temos de nos sujeitar às condições climatéricas, não podemos nunca fazer um espectáculo com bilhetes, visto que é muito polémico aqui na Vila, fechar zonas, para se fazer um espectáculo pago.

        Acha que as pessoas sentem orgulho nas nossas tradições?

       De certa forma sim. Contudo quando se tenta nas festas por as pessoas a vestirem um lenço regional, ou até mesmo uma camisa, as pessoas não aderem. A etnografia está muito estigmatizada pela nossa sociedade.

 

 

       Um muito obrigado ao presidente do Etnográfico, o senhor José Meira!

Publicado por apvpancora às 19:12

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 15 de Novembro de 2007

Planificação do Projecto

1º Período

 

     Para um melhor diagnóstico de Vila Praia de Âncora iremos trabalhar os seguintes itens:

 

  • Análise Histórica:
        • Levantamento de todos os monumentos existentes na vila. (pesquisa em livros, “Roteiro Turístico de Vila Praia de Âncora”, “Monografia do Concelho de Caminha”, levantamento fotográfico).
        • Pesquisa acerca da história de Vila Praia de Âncora, da sua lenda, bem como das personagens que mais marcaram esta vila. (Pesquisa em livros).

  • Análise Cultural:

 

        • Levantamento fotográfico de todos os edifícios existentes de apoio à cultura.
        • Entrevistas às instituições locais. (Etnográfico de Vila Praia de Âncora, Orfeão de Vila Praia de Âncora, NUCEARTES, Academia de Música Fernandes Fão)
        • Entrevistas a alguns dos artistas locais. (Quim Barreiros, Norberto Carrelo, Carlos Vaz, Paulo Barreto, João Carvalho, Jorge Medeiros).
        • Recolha de todas as agendas culturais do concelho de Caminha.

 

  •   Análise Económica:

        • Pesquisa acerca das principais actividades económicas.
        • Entrevista ao presidente da associação de pescadores de Vila Praia de Âncora.
        • Abordagem à actividade piscatória.

 

  • Análise Turística:

        • Contactar os hotéis locais, (Hotel Meira e Albergaria Quim Barreiros).
        • Analisar os principais pontos turísticos.
        • Recolha de informação no turismo de Vila Praia de Âncora.
        • Entrevistar o Doutor Francisco Sampaio (Presidente da região de Turismo do Alto Minho) e a Senhora Aurora Rego.

 

  •   Análise Gastronómica:

        •  Recolha de todos os pratos típicos de Vila Praia de Âncora.
        • Elaboração de inquéritos para distribuir aos restaurantes da vila.

 

  •     Análise Desportiva:

        • Entrevista aos clubes desportivos (Âncora Praia Futebol Clube, Clube de Caça e Pesca, Clube de Culombofilia)
        • Entrevista ao primeiro jogador internacional de Vila Praia de Âncora (Ibraim Silva).

 

Para finalizar o nosso diagnostico, iremos elaborar inquéritos para distribuir à população ancorense, e iremos reunir-nos com a presidente da Câmara, Doutora Júlia Paula, e o presidente da Junta Doutor Manuel Marques.

 

2º Período

 

Iremos lançar propostas para os itens analisados no 1º Período.

Dando maior importância à cultura, e ao turismo, essencialmente às áreas envolventes aos monumentos, e à zona balnear, especialmente ao rio Âncora.

 

3º Período

 

Reflexões finais.

Realização de uma semana cultural em Vila Praia de Âncora, com a actuação de algumas associações culturais, bem como um dia dedicado a um prato gastronómico.

Publicado por apvpancora às 19:31

Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 14 de Novembro de 2007

Reunião com o Presidente da Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora, o Doutor Manuel Marques

         No passado dia 31 de Outubro, dois dos elementos do grupo, João e Renata, deslocaram-se à Junta de Freguesia de Vila Praia de Âncora, para se reunirem com o Presidente, o Doutor Manuel Marques.
     A reunião decorreu numa das salas do edifico da Junta, tendo a seguinte ordem de ideias:
·        Apresentação de alguns livros sobre Vila Praia de Âncora;
·        Discussão acerca dos pontos fortes da Vila;
·        Enunciação de algumas das associações, bem como dos seus resultados a nível local e nacional;
·        Esclarecimento acerca de vários projectos que irão requalificar a Vila, em vários sectores;
·        Revisão dos inquéritos que serão posteriormente entregues à comunidade ancorense.
 
     Da conversa que tivemos, vamos agora esclarecer todos os pormenores que são relevantes para o nosso projecto.
          A pesca é sem dúvida um dos grandes embaixadores turísticos de Vila Praia de Âncora. Mesmo que até sejam poucos os pescadores que neste momento exerçam aqui essa profissão, desde longa data que se considera a Vila como uma Vila piscatória.
Assim, a pesca está intimamente ligada à restauração, pois os pratos mais conhecidos e que mais turistas atraem, são confeccionados com peixe fresco pescado no nosso mar.
Podemos dizer que sem a actividade piscatória, o turismo sofreria uma enorme quebra, visto, e como já foi dito anteriormente, o peixe fresco atrair muitos turistas que se deslocam a esta Vila porque apreciam a qualidade do nosso pescado.
Também não podemos deixar de lado a praia, conhecida como a praia das crianças, também um grande atractivo. Contudo não nos podemos ficar pelo aproveitamento da época balnear. Há que divulgar outras potencialidades que de facto temos como o Rio, o Monte e os Monumentos. Não podemos orientar o nosso turismo apenas numa direcção. Há que diversificar. Há que potencializar todo o nosso património.
Por isso, não podemos descartar o turismo cultural, como o Dólmen da Barrosa, o Monte do Calvário, as Igrejas e Capelas, os Cruzeiros, os Fontanários e as fontes. Como é observável muitos destes monumentos não estão dignificados como deveriam estar, é o caso do Dólmen da Barrosa.
Não podemos deixar de mencionar as dinâmicas associações que a Vila dispõe para os seus habitantes, e que são tão boas prestações e resultados tem dado, tanto a nível local como a nível nacional. É o caso do Orfeão que há imensos anos tem divulgado tanto o teatro, como a poesia e o canto; os Bombeiros; o Clube caça e Pesca; o Clube Columbófilo; o Etnográfico, entre outros.
Discutimos alguns dos projectos que já foram e outros que possivelmente poderão vir a ser aprovados para melhorar Vila Praia de Âncora. É o caso da restauração do edifício da Sociedade, da Praça da República, a construção de um polidesportivo, na Avenida Doutor Ramos Pereira, um parque de estacionamento na zona da Lagarteira, o encerramento ao trânsito de algumas ruas, “entregando-as” aos peões.
Desde já agradecemos a disponibilidade do Doutor Manuel Marques como também à forma como nos atendeu e como nos assegurou todo o apoio da Junta de Freguesia.
 
Muito obrigado por parte de todo o grupo.
Publicado por apvpancora às 18:03

Link do post | Comentar | Ver comentários (1) | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 13 de Novembro de 2007

Acompanhamos-te na leitura

  

Em vez de um simples panfleto decidimos fazer algo diferente.

Algo que pudesse ser útil e que não fosse mais um papel em cima da mesa.

E como também queremos promover a cultura deliberamos fazer algo relacionado. Então, fizemos uma viagem ao mundo da imaginação e encontramos algo muito interessante!

 

Um marcador de páginas!

 Assim, enquanto as leituras se tornam mais cativantes, também promovemos o nosso projecto! Estes marcadores serão brevemente distribuídos.

Queres um?

 

Publicado por apvpancora às 21:14

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 12 de Novembro de 2007

Conversa com o Jogador Internacional Ibraim Silva

          
          N
o passado dia 9 de Novembro, dois elementos do grupo foram ter uma conversa animada, com o Jogador de Futebol Internacional Ibraim Verde da Silva.

         Natural de Vila Praia de Âncora, começou a dar os primeiros passos na carreira de futebolista no clube local, Âncora Praia Futebol Clube, entre 1969 e 1970. Foi nesta época que se tornou internacional no escalão júnior. Este foi o primeiro ancorense a representar a equipa das quinas.

          Entre 1970 e 1974 jogou no Vitória de Guimarães. Passando depois para o Benfica, na temporada de 1974/1975. Depois disso, jogou 6 anos nos Estados Unidos da América, no Rochester Lancers, altura em que o futebol começava a singrar nesse país.
     Periodicamente jogou no
Varzim, no Vianense e também no Académica de Coimbra.

         Teve de deixar o futebol por causa de uma lesão, saiu cedo, porque não queria ser assobiado quando a sua prestação já não fosse tão boa.
          Passou do Futebol à restauração. Neste momento é dono de um Restaurante, “A Tasquinha”, situado na Rua dos Pescadores em Vila Praia de Âncora, funcionando há 11 anos e meio. Serve essencialmente peixe fresco.

        Acha que Vila Praia de Âncora tem estruturas suficientes para apoiar a pratica desportiva?

         Estruturas tem, temos dois campos de futebol, contudo temos uma má organização. A nossa vila tem o dever de ter uma equipa a jogar na liga regional, coisa que neste momento não acontece.

             O que acha fundamental mudar então?

      Sem dúvida que será a organização. Pondo nova gente lá, mais trabalho, mais prazer na actividade. Sem dúvida que se precisa de sentir prazer para se ser um bom desportista. Quando era jogador, havia uma grande união, fazíamos estágios, convivíamos, e éramos todos amigos. Trabalhávamos e tínhamos prazer em jogar. È isso que é fundamental nos dias de hoje.

          Porque é que passou de futebolista a dono de Restaurante?

      Achei que não fosse má ideia abrir um restaurante, é uma coisa que gosto, e que tenho prazer. Sem isso era impossível abrir um.

       Acha que se aposta o suficiente na restauração em Vila Praia de Âncora?

       Sim, sem dúvida. Vila Praia de Âncora tem uma óptima restauração.

        Quais são os meses que mais movimento tem?

       Na época de veraneio, mas sobretudo em Agosto.

         Serve pratos típicos de Vila Praia de Âncora?

      Sirvo somente peixe fresco. Aderi ao dia gastronómico do Concelho de Caminha, que se realiza no dia 23 ou 24 de Março, e somente nesse dia sirvo também Caldeira à Tio Feito.

      Agora, gostaríamos que desse a sua opinião acerca de Vila Praia de Âncora.

     Para mim, Vila Praia de Âncora é a Terra mais Bonita. Tem rio, mar, praia, montanha… Contudo o rio continua poluído, sendo extremamente necessário limpa-lo, isto iria valorizar muito a praia, já que é a única condição que não respeitamos para ter bandeira Azul.

     È uma vila muito bem localizada, visto que à relativamente pouco tempo, conseguimos a ligação da auto-estrada 28.
   Tem contudo muitos problemas de estacionamento, sendo necessário construir parques na zona da Lagarteira e na zona do Mercado.

 

  O grupo gostaria de agradecer a disponibilidade do Senhor Ibraim, bem como a colaboração que deu para a realização do nosso projecto.

            Um muito obrigado!

Publicado por apvpancora às 18:14

Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
http://apvpancora.googlepages.com

Sente

Quem somos?

Em Cartaz

Hor'Agora

O que podes visitar

Últimos posts

Semana Cultural e Desport...

Preparativos

Fichas de Inscrição

Gazeta - 21 de Maio

Semana Cultural e Desport...

Panfleto

Resumo Semanal

Cartaz da Semana Cultural...

Gazeta - 04 de Maio

Resumo Semanal

Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Arquivos

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Foto da Semana

Título: Darwin em VPÂncora

Pessoas Online

who's online

Pesquisar neste blog

 

tags

todas as tags

Clique aqui para entrar no grupo cidadescriativas
Clique para entrar no grupo cidadescriativas

Sugestões Criativas para VPÂncora

subscrever feeds